Chove chuva!

Chuva em Boa Esperança - MG Chuva em Boa Esperança - MG Bruno Sappadina

A chuva está começando a chegar à nossa região, finalmente alguma água limpida para fertilizar nossas terras.

Desta vez foi de perto, a seca que vem castigar o Brasil inteiro esse ano de temperaturas recordes, severamente prejudicou a safra de café 2014.

A escassez de água doce ameaça nós todos, a raça humana e mais nada pode sobreviver sem água. Esse recurso natural é imprescindível à vida.

 

 

Uns rios na região das serras secaram, acabaram, como foi o caso do Rio São Franscisco, "O Velho Chico" que nasce na Serra da Canastra, centro-oeste de Minas.

Segundo a Copasa - a Companhia de Abastecimento de Minas Gerais - esta é a pior seca do Rio São Francisco dos últimos 100 anos.

A situação é tão séria, que até a principal nascente do São Francisco, na Serra da Canastra, secou este ano. Foi a primeira vez na história que isso aconteceu.

Onde sempre houve fartura, agora há escassez: 85 cidades da Bacia do São Francisco já decretaram situação de emergência por causa da seca em Minas. São mais de 2,8 mil km que cortam cinco estados, até desaparecer nas águas do Atlântico, na divisa de Sergipe e Alagoas e dos quais dependem milhares de famílias.

 

 

"Árvores são ‘toque final’ da máquina biológica que produz chuvas."

A falta d'água em todo o país tem a ver com a devastação desefreada da Amazônia.

Diferencial da Amazônia

O que torna a Amazônia diferente de todas as grandes florestas equatoriais do planeta é a Cordilheira dos Andes. Um imenso paredão, de 7 mil metros, que impede que as nuvens se percam no Pacífico. Elas esbarram na Cordilheira e desviam para o Sul.

“Esses ventos viram aqui e se contrapõem à tendência natural dessa região aqui de ser deserto. É uma região que produz 70% do PIB da América do Sul - região industrial, agrícola, onde está a maior parte da população da América do Sul”, explica Antônio Nobre, pesquisador do Inpa.

Mas de onde vem tanta água? Como funciona a fantástica máquina biológica que faz chover? Segundo os cientistas, o toque final cabe às árvores.

Fincadas a até 20 ou 30 metros de profundidade, as raízes sugam a água da terra. Os troncos funcionam como tubos. E, pela transpiração, as folhas se encarregam de espalhar a umidade na atmosfera.

Diariamente, cada árvore amazônica bombeia em média 500 litros de água.
A Amazônia inteira é responsável por levar 20 bilhões de toneladas de água por dia do solo até a atmosfera, 3 bilhões de toneladas a mais do que a vazão diária do Amazonas, o maior rio do mundo.

Fonte: Num artigo do G1Globo - Fantastico:

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/08/falta-dagua-em-cidades-tem-ver-com-devastacao-desenfreada-da-amazonia.html

 


Created with flickr slideshow.

Lido 3921 vezes