Mapa das Águas de Furnas

aguas de furnas

O reservatório é conhecido com: O Mar de Minas, Represa de Furnas, Águas de Furnas

O reservatório, um dos maiores do Brasil, com 1.440 km² e 3.500 km de perímetro, banha 34 municípios de Minas Gerais. A operação da Usina de Furnas está certificada pela NBR ISO 9002, desde dezembro de 2000.

 

 

 



Represa de Furnas, Águas de Furnas, Mar de MinasNum dia de pesca um certo engenheiro da Cemig, O Francisco Noronha descobriu as Corredeiras das Furnas. Sabendo que a Cemig procurava um lugar ideal para construir uma usina no Rio Grande. Impressionado diante de um cânion longo e profundo, o engenheiro tirou fotos, desenhou barragens sobre as mesmas, calculou a profundidade do reservatório e, em Belo Horizonte, apresentou seus estudos ao engenheiro John Reginald Cotrim, então vice-presidente da Cemig e futuro presidente de FURNAS. O diretor técnico de Furnas foi o engenheiro hidráulico Flávio Lyra.

Cotrim verificou pessoalmente o local e chegou à conclusão que estava diante de um potencial que permitiria a construção de uma usina de grande porte para atender os três principais centros socioeconômicos do país: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Uma central eléctrica que evitará o colapso energético que ameaçava o país.

Em 1955, Cotrim passou a integrar a equipe de governo de Juscelino Kubitschek, que em 28 de fevereiro de 1957, assinou o decreto 41.066 e criou uma das maiores obras do seu governo: a Central Elétrica de Furnas, com sede em Passos, Minas Gerais.

No dia 9 de janeiro de 1963 o túnel que desviou o curso do rio Grande para a construção da Usina de Furnas foi fechado e as águas inundaram vilarejos e mudaram para sempre a história de 34 municípios que ficam ao longo dos 1.440 km² de extensão do Lago de Furnas.

A sede do município de Guapé ficou praticamente submersa, o que levou à construção de uma nova sede em local definido pela população. O distrito de São José da Barra, então pertencente a Alpinópolis e emancipado em 1994, ficou integralmente debaixo das águas e deu lugar à "Nova Barra", que a pedido do padre Ubirajara Cabral, pároco local, foi construída pela Central Elétrica de Furnas na forma de um banjo.

O Lago dos Encantos - Boa Esperança-MG, arvore solteiro na beiradaA maioria dos municípios possuía vocação agropecuária, mas com o alagamento das áreas produtivas surgiram novas atividades, pequenos comércios relatos ao turismo. Ainda pouco explorado, o turismo apresenta-se hoje como opção atraente para geração de renda na região.

De acordo com a Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago), são cerca de 260 empreendimentos turísticos, entre hotéis, pousadas e clubes náuticos  que movimentam a economia local, ajudando a gerar empregos e impostos para os municípios.

Represa de Furnas, Águas de Furnas, Mar de MinasInfelizmente, a região guarda pouca da memória das tribos indígenas que ali habitaram, das trilhas bandeirantes em busca de ouro, das fazendas seculares e dos quilombos rebeldes. Muito dessa história submergiu em fevereiro de 1963, quando as águas do lago subiram seu nível por sobre casas, plantações e até mesmo cidades, transformando definitivamente o lugar. Seus habitantes levaram algum tempo para reconhecer a nova paisagem e as novas possibilidades oferecidas pelo grande lago que se formara. Aos poucos, porém, em seus remansos, agradáveis pousadas, férteis pesqueiros e elegantes embarcações foram surgindo e delineando o futuro turístico do Lago de Furnas".

Aguas de Furnas vista da Serra da Boa Esperanca


comments